23 jan 2019

Pioneirismo: Hospital Municipal de Salvador ganha residência médica na emergência

O hospital será o primeiro do Estado a contar com programa de residência em medicina de emergência

A partir de março, o Hospital Municipal de Salvador (HMS), gerido pela Santa Casa da Bahia, iniciará o programa de residência médica na área de emergência, sendo o primeiro hospital da Bahia a contar com tal iniciativa. Aprovado pelo Ministério da Educação, o programa terá duração de três anos e contemplará seis residentes por ano para atuar nos atendimentos de emergência, contribuindo em diferentes frentes que envolvem a assistência emergencial.

Os médicos residentes foram selecionados em novembro último, através de processo seletivo realizado pela Comissão Estadual de Residência Médica, Cerem-Bahia, e vão atuar sob a supervisão da Coordenação do Serviço de Urgência e Emergência do hospital.  A expectativa é que a participação dos residentes agregue ainda mais qualidade à assistência prestada aos pacientes, por meio da interface com a atividade acadêmica.

No HMS, os residentes terão oportunidade de vivenciar experiências em diferentes áreas da urgência e emergência, desde a clínica médica, passando pela cirúrgica e até UTI (pediátrica e adulto), entre outras. “Ao longo da residência, há muita troca de informações e discussão entre as equipes sobre os casos recebidos pelo hospital. Isso permite atualizar as nossas práticas de saúde além de gerar novos conhecimentos”, afirma o médico-coordenador Municipal do Serviço de Urgência e Emergência, Ivan Paiva.

Como funciona a residência – Consiste numa modalidade de pós-graduação na qual o ensino ocorre por meio de treinamento em serviço médico, sob a responsabilidade e orientação de profissionais médicos de elevada qualificação. No Brasil, as residências médicas são regulamentadas pelo Decreto nº 80281 de 05/09/1977 e regidas em âmbito nacional pela Comissão Nacional de Residência Médica (CNRM).